Chilenos alegam cobertura a abusos sexuais e pedem retirada de bispo

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - Um homem que diz ter sido abusado sexualmente por um padre entregou neste domingo duas cartas de católicos chilenos endereçadas ao papa Francisco pedindo que ele retire um bispo chileno acusado de proteger um pedófilo conhecido.

Juan Carlos Cruz entregou as cartas com Peter Saunders, um proeminente e franco membro britânico da comissão consultiva papal sobre abuso sexual pelo clero. Sauders se recusou no sábado a deixar o cargo, apesar do voto de não confiança e disse que apenas o papa poderia destituí-lo.

As cartas foram deixadas para o cardeal de Boston Sean O'Malley, presidente da comissão, em Roma, onde a comissão se reuniu. Saunders e Cruz disseram que foi pedido a O'Malley que entregue as cartas ao papa.

As cartas envolvem Juan Barros, que assumiu no ano passado como bispo de Osorno. A nomeação papal indignou muitos paroquianos, legisladores nacionais e vítimas de abuso que disseram que Barros tinha protegido um padre acusado de ter sido um dos mais conhecidos predadores sexuais.

O padre em questão negou abusos contra Cruz e o bispo negou conhecimento de qualquer transgressão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos