Rubio vacila no debate presidencial e dá esperança aos rivais

Por Steve Holland e Emily Stephenson e James Oliphant

MANCHESTER, EUA (Reuters) - O pré-candidato republicano Marco Rubio teve muitas dificuldades no debate presidencial de sábado, no pior momento possível, potencialmente prejudicando suas chances de surgir como o principal rival de Donald Trump em New Hampshire e dando esperança a três rivais desesperados por mais espaço.

Diante do ataque do governador de New Jersey, Chris Christie, a respeito de sua experiência no primeiro mandato como senador da Flórida, Rubio recuou e voltou às declarações repetitivas de seu discurso de campanha, parecendo nervoso e desconfortável pela primeira vez depois de performances intocáveis em sete debates anteriores.

"Marco, é o seguinte", disse Christie durante uma acalorada discussão no início da noite, "quando você é presidente dos Estados Unidos ou um governador de Estado, o discurso decorado de 30 segundos em que você fala sobre como a América é grande não resolve nada para ninguém no final das contas."

O momento do fracasso de Rubio no debate não poderia ser pior, a três dias de os eleitores republicanos de New Hampshire registrarem suas escolhas, na próxima terça-feira. O debate foi o último confronto dos pré-candidatos antes da votação.

As dificuldades de Rubio podem dar vida nova às campanhas de Christie, do ex-governador da Flórida Jeb Bush e do governador de Ohio, John Kasich, três políticos experientes que, como Rubio, representam republicanos influentes.

Todos os três têm sofrido com o domínio do pré-candidato Trump na corrida republicana e precisam desesperadamente de uma deixa para mudar a trajetória da batalha em New Hampshire, onde as pesquisas mostram Trump na liderança, Rubio em segundo lugar e o senador do Texas Ted Cruz em terceiro.

Trump não teve sua melhor participação em um debate. Ele parecia confuso em uma discussão com Bush. Mas teve uma performance boa o suficiente para vencer na terça-feira, o que representaria sua primeira vitória na disputa de 2016, ofuscando um pouco a derrota da semana passada em Iowa, onde terminou em segundo, atrás de Cruz e à frente do novato Rubio.

Uma vitória em New Hampshire poderia colocar Trump no rumo de mais vitórias na Carolina do Sul em 20 de fevereiro e em posição de vantagem no caminho para as eleições  de 8 de novembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos