Rússia diz ter prendido 7 militantes do Estado Islâmico que planejavam ataques

MOSCOU (Reuters) - O serviço de segurança da Rússia, conhecido como FSB, declarou nesta segunda-feira que prendeu sete militantes do Estado Islâmico na cidade de Yekaterinburgo, nos Urais, que estariam planejando ataques a bomba em Moscou, São Petersburgo e na região de Sverdlovsk.

O grupo inclui russos e cidadãos de países da Ásia Central, afirmou o FSB em um comunicado, dizendo que acusou os militantes de terrorismo e de posse ilegal de armas e explosivos.

A entidade ainda disse ter descoberto um laboratório de fabricação de bombas durante buscas nas casas dos suspeitos, além de detonadores, armas, granadas e literatura extremista.

"Ficou estabelecido que, depois dos atentados terroristas, os detidos planejavam partir para a Síria e participar de ações militares nas fileiras do Estado Islâmico", comunicou o FSB.

O grupo era liderado por um combatente da facção radical que havia chegado da Turquia, disse o serviço de segurança, sem dar outros detalhes.

(Por Lidia Kelly e Dmitry Solovyov)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos