Atentado suicida em clube da polícia em Damasco deixa vários mortos

BEIRUTE (Reuters) - Um terrorista suicida explodiu um carro-bomba dentro de um clube de policiais em um bairro residencial de Damasco nesta terça-feira, matando várias pessoas, informou o Ministério do Interior da Síria, e militantes do Estado Islâmico assumiram a responsabilidade.

A pasta declarou que diversas pessoas também foram feridas pela explosão em Masaken Barza, um bairro de classe média que abriga importantes edifícios do governo.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, que monitora a violência da guerra civil no país, declarou que oito policiais morreram e que pelo menos 20 ficaram feridos depois que um veículo foi detonado em um estacionamento do clube.

Em um comunicado publicado nas redes sociais, o Estado Islâmico identificou o suicida morto como Abu Abdul Rahman al Shami e afirmou que ele transformou "a "tranquilidade (de seus inimigos) em horror" para vingar o que chamou de sofrimento de companheiros sunitas.

O grupo ultrarradical estimou o saldo de mortes em 20, com pelo menos 40 feridos.

Em uma declaração, o Ministério do Interior disse que forças de segurança evitaram que o suicida entrasse no complexo fortemente patrulhado e que a detonação ocorreu junto aos portões.

Mais cedo, a televisão estatal síria relatou que a explosão havia acontecido em um mercado movimentado, e depois voltou atrás na informação.

(Por Suleiman Al-Khalidi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos