Oposição síria exige fim de bombardeios russos antes de conversas de paz

LONDRES (Reuters) - As potências mundiais deveriam obrigar a Rússia a interromper os ataques aéreos contra alvos civis na Síria, e medidas humanitárias deveriam ser implementadas antes de os opositores do presidente sírio, Bashar al-Assad, se juntarem às conversas de paz, disseram os negociadores da oposição da Síria nesta quarta-feira.

Riad Hijab, ex-primeiro-ministro sírio que encabeça um conselho opositor apoiado pela Arábia Saudita, afirmou que as conversas só podem acontecer se os cercos forem suspensos, a ajuda humanitária chegar e a Rússia encerrar seus bombardeios.

"Falo da suspensão dos cercos às cidades grandes e pequenas que estão sitiadas, da libertação daqueles que estão detidos, de permitir que toda a ajuda e assistência cheguem aos necessitados e do fim dos ataques às áreas residenciais civis", declarou Hijab através de um tradutor.

"Antes de irmos no dia 25 de fevereiro, deveriam ser implementadas medidas que levem em conta a realidade do país", afirmou.

Ele disse que a cidade de Aleppo, onde os rebeldes estão cercados por forças do governo, jamais será ocupada pelos efetivos de Assad.

(Por Guy Faulconbridge e William James)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos