Hollande realiza reforma ministerial de olho em eleição de 2017

  • PHILIPPE WOJAZER

PARIS (Reuters) - O presidente da França, François Hollande, reformou seu gabinete nesta quinta-feira para se preparar para a eleição presidencial de 2017, recrutando um ex-primeiro-ministro para um novo cargo e convidando três políticos alinhados aos ecologistas.

O ex-premiê Jean-Marc Ayrault se tornou o ministro das Relações Exteriores, substituindo Laurent Fabius, que irá encabeçar o principal tribunal constitucional do país.

Depois de dois anos como chanceler no início do mandato de Hollande, Ayrault foi afastado em favor do mais jovem e incisivo Manuel Valls. Homem discreto e fluente em alemão, ele é um aliado próximo do mandatário.

    A presidente do Partido Verde, Emmanuelle Cosse, se junta ao governo como ministra da Habitação, mostrando que Hollande está olhando além de seu Partido Socialista de olho na votação do ano que vem. Dois legisladores dissidentes do PV francês também foram convocados como secretários de Estado.

O presidente do pequeno Partido Radical de Esquerda, Jean-Michel Baylet, assume como ministro das autoridades locais, substituindo um membro mais jovem de sua legenda que até então ocupava a Habitação.

    A maioria dos outros cargos-chave não sofreu alterações. Manuel Valls continua como premiê, Michel Sapin no Ministério das Finanças e Emmanuel Macron como ministro da Economia.

         (Por Elizabeth Pineau)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos