Negociações sobre Síria começam com foco em cessar-fogo, mas Rússia apoia avanço do governo

MUNIQUE/BEIRUTE (Reuters) - Grandes potências mundiais estavam iniciando uma nova rodada de negociações de paz sobre a Síria nesta quinta-feira, focando nos pedidos por um cessar-fogo e no acesso à ajuda humanitária, porém a Rússia não mostrou nenhum sinal de cancelar seu bombardeio em apoio a um novo avanço do governo.

Com a oposição síria dizendo que não pode aceitar uma trégua no atual clima, pois não confia nos russos, diplomatas viam poucas chances de progresso nas discussões em Munique, na Alemanha.

Um diplomata ocidental afirmou à Reuters que o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, queria um cessar-fogo imediato na Síria – “tudo ou nada” –, enquanto os russos propuseram uma trégua a partir do início do mês que vem.

A intervenção russa nos combates em apoio ao presidente Bashar al-Assad mudou o rumo dos confrontos, permitindo que as forças do governo colocassem os rebeldes na defensiva e mostrando a influência de Moscou no futuro da guerra de cinco anos.

A oposição síria e a França têm insistido para que os Estados Unidos se mostrem mais comprometidos em resolver a situação na Síria e para que coloquem pressão sobre a Rússia para que sejam suspensos os bombardeios a posições rebeldes.

Quando se encontrava com Kerry em Munique, o ministro do Exterior da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou que Moscou havia submetido propostas para implementar um cessar-fogo na Síria e esperava a reação das potências internacionais.

Autoridades ocidentais, no entanto, não esperam que Moscou aceite a suspensão imediata do bombardeio, posição defendida pelos EUA.

(Por John Irish e Suleiman Al-Khalidi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos