Evo Morales sofre queda em apoio a terceiro mandato na Bolívia

LA PAZ (Reuters) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, sofreu uma redução no apoio à sua iniciativa de reforma constitucional para poder concorrer a um terceiro mandato, de acordo com uma pesquisa publicada nesta sexta-feira.

Os bolivianos irão votar em um referendo no dia 21 de fevereiro para decidir se aceitam a mudança na lei proposta pelo líder esquerdista. Quarenta por cento dos 2.368 eleitores entrevistados disseram que rejeitarão a ideia, um aumento em relação aos 37 por cento do mesmo levantamento feito no mês passado.

A pesquisa foi realizada pelo instituto Equipos Mori para o jornal boliviano El Deber, e teve margem de erro de 2 pontos percentuais. As entrevistas mostraram que 40 por cento planejam votar para permitir que Morales volte a concorrer, um pequeno recuo em comparação aos 41 por cento de janeiro.

Onze por cento afirmaram não ter decidido sobre como votarão no referendo, que exigirá um simples 'sim' ou 'não' à pergunta sobre a reforma constitucional. Sete por cento não quiseram responder, e dois por cento pretendem votar nulo ou em branco.

Uma vitória do 'sim' daria a Morales a chance de levar adiante seu "socialismo indígena", no qual ele nacionalizou setores-chave da indústria, como petróleo e gás, para financiar programas de bem-estar social que reduziram a pobreza e construir escolas e estradas.

    (Por Daniel Ramos)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos