Grande safra de grãos na Austrália desacelera queda em exportações de carne bovina

SYDNEY (Reuters) - A oferta maior de grãos para alimentação animal desacelerou a esperada queda nas exportações de gado da Austrália, com operadores de gado de confinamento utilizando os grãos mais baratos para engordar animais impactados por uma seca de três anos e vender a mercados lucrativos no Japão e na Coreia do Sul.

A ração mais barata, resultado de uma colheita de cevada inadequada para consumo humano e grandes colheitas de outros grãos, ajudou os operadores de confinamento a expandir os rebanhos às custas de produtores de gado que se alimenta de pastos.

O crescimento dos rebanhos de gado confinado deve ofuscar uma queda nas exportações australianas para uma mínima de três anos na temporada 2015/16, com os rebanhos alimentados com pastos tendo sido confinados devido à falta de alimento e água causada pela seca.

Operadores de confinamento comprarão animais de pastagem, tipicamente alimentando-os com grãos por cerca de 100 dias, para adicionar peso e então enviá-los ao abatedouro para exportação.

Atualmente, a forte demanda dos produtores de gado confinado tem sustentado os preços em leilões locais, disse Bim Struss, produtor de gado em Queensland, o maior Estado produtor de carne bovina da Austrália.

A expansão do gado confinado está se traduzindo em melhores, embora ainda baixas, vendas de carne bovina produzida com uso de grãos. Em janeiro, as vendas de carne deste tipo caíram 4 por cento em base anual, ante queda de 16 por cento da carne de animais alimentados em pastagens, mostraram dados de uma associação industrial australiana.

(Por Colin Packham)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos