ONU mostra preocupação com ataques a escolas e hospitais na Síria

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, expressou nesta segunda-feira alarme com as informações de ataques mortais contra escolas e hospitais sírios, incluindo um centro do grupo humanitário Médicos Sem Fronteiras (MSF), disse um porta-voz da ONU.

"O secretário-geral está profundamente preocupado com os relatos de ataques de mísseis em pelo menos cinco instalações médicas e duas escolas em Aleppo e em Idlib, que mataram cerca de 50 civis, incluindo crianças, e ferindo muitos", disse o porta-voz da ONU Farhan Haq.

"Esses ataques são uma violação flagrante das leis internacionais", acrescentou. "Estes incidentes lançam uma sombra sobre os compromissos assumidos na reunião do ISSG (Grupo Internacional de Apoio à Síria) em Munique, em 11 de fevereiro."

Um hospital do MSF na província de Idlib, no norte da Síria, foi destruído "deliberadamente" por ataques aéreos nesta segunda-feira, informou o grupo em comunicado.

"Este foi um ataque deliberado contra um estabelecimento de saúde", disse Massimiliano Rebaudengo, chefe da missão local da entidade. "A destruição deste hospital priva cerca de 40 mil pessoas de tratamentos nesta zona de conflito".

(Reportagem de Louis Charbonneau)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos