Áustria planeja cotas, parte do 'efeito dominó' para desacelerar migração

Por Francois Murphy

SPIELFELD, Áustria (Reuters) - A Áustria vai implantar cotas para limitar o fluxo de migrantes para o seu território e está preparando medidas de controle de multidões em até uma dezena de pontos de cruzamento de fronteira para o caso de um gargalo provocar uma mudança no movimento das pessoas, disse o país nesta terça-feira.

Países entre a Áustria e a Grécia na principal rota dos migrantes na Europa, pelos Bálcãs e em direção à Alemanha, estão também gradualmente aumentando as restrições na fronteira, criando um “efeito dominó”, disseram autoridades de governo.

"Nós alcançamos a nossa capacidade em várias regiões e precisamos implementar freios passo a passo”, disse a ministra do Interior, Johanna Mikl-Leitner, à imprensa num dos pontos de cruzamento mais movimentados do país, em Spiefeld, na fronteira com a Eslovênia.

"Haverá uma cota diária e uma cota por hora, e, assim que elas forem preenchidas, nós vamos parar (de deixar as pessoas passarem)”, declarou ela, acrescentando que a Alemanha tem usado um sistema similar na sua fronteira com a Áustria há meses.

Esse sistema tem provocado retenções e atrasos na Áustria.

Um cenário parecido é esperado na Eslovênia, disse Mikl-Leitner. Segundo ela, preparativos seriam feitos em uma dezena de pontos de cruzamento adicionais, incluindo a conexão vital de Brenner, com a Itália, para restrições ainda maiores caso seja necessário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos