Escassez de armazenamento de petróleo no Caribe faz produtores venderem com prejuízo

HOUSTON (Reuters) - A saturação da rede de armazenamento de petróleo no Caribe está forçando alguns produtores sul-americanos e africanos a continuar vendendo petróleo a preços que não cobrem os custos de produção, disseram corretores e fontes à Reuters.

Os ambientes de preços baixos tipicamente motivam companhias de produção e comercialização a armazenar mais petróleo enquanto aguardam por um momento melhor para vender, mas a falta de capacidade de estoques disponíveis no Caribe está deixando-os sem opção.

"É uma espiral de morte, uma corrida para o fundo", disse um operador de petróleo em condição de anonimato, explicando com as empresas estão vendendo a qualquer preço porque as instalações de armazenamento estão ainda mais cheias agora do que no último trimestre de 2015.

O operador adicionou que o alto custo de fretamento de navios para uso como estoque flutuante tornou tal opção inviável para muitos.

Produtores da América do Sul, incluindo a venezuelana PDVSA e a brasileira Petrobras são dependentes das instalações de armazenamento do Caribe porque suas redes domésticas não são grandes o suficiente para o petróleo extra. Muitos produtores africanos também armazenam o produto na região.

Os proprietário de tanques de petróleo estão vendo um boom. A norte-americana Buckeye Partners, maior participante do armazenamento de petróleo no Caribe, disse que suas taxas de utilização no porto de Nova York e no Caribe aumentaram para 98 por cento no último trimestre de 2015, quase 9 por cento a mais que um ano antes.

(Por Marianna Parraga)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos