Jornalistas norte-americanos libertados já deixaram o Barein, dizem parentes

DUBAI (Reuters) - Uma jornalista norte-americana e sua equipe de filmagem, presos no Barein e acusados de participarem de uma manifestação ilegal, deixaram o país depois de terem sido libertados no início desta terça-feira, disseram seus familiares em um comunicado.

O Barein havia dito que suas forças de segurança detiveram quatro cidadãos dos Estados Unidos no domingo enquanto eles "participavam com um grupo de sabotadores que realizavam atos de rebeldia" no vilarejo de Sitra. Eles foram encontrados com câmeras e computadores.

    Os manifestantes de Sitra, um vilarejo xiita a leste da capital Manama, se chocaram com forças de segurança nos últimos dias, enquanto o país celebra o quinto aniversário dos protestos da Primavera Árabe.

    O reino aliado dos EUA, onde a Quinta Frota Naval norte-americana está sediada, conteve as manifestações de 2011 pela força com ajuda de Estados do Golfo Pérsico, entre eles a Arábia Saudita. Mas o Barein continua a testemunhar episódios de insatisfação, especialmente nos vilarejos de maioria xiita.

    Mais cedo na terça-feira, a Procuradoria-Geral do Barein declarou ter ordenado a libertação do grupo depois de interrogar seus integrantes na presença de seus advogados.

(Por Yara Bayoumy)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos