Sarkozy é colocado sob investigação na França por causa de finanças de campanha

Por Simon Carraud

PARIS (Reuters) - O ex-presidente da França Nicolas Sarkozy foi colocado sob investigação nesta terça-feira num escândalo sobre irregularidades nas finanças da sua campanha à reeleição em 2012, disse a promotoria de Paris, num sério revés para a sua esperança de concorrer novamente em 2017.

Sarkozy, de 61 anos, foi interrogado durante todo o dia por magistrados na promotoria financeira de Paris, antes de ser notificado que estava sob investigação por “suspeito financiamento ilegal de uma campanha eleitoral para um candidato que ultrapassou o limite legal de gastos”.

A medida legal é um passo inicial para um possível julgamento, mas não acarreta automaticamente em processo. No entanto, ela significa que ele estará envolvido com procedimentos legais pelos próximos meses, tornando mais difícil para ele disputar uma primária da centro-direita em novembro, antes das eleições presidenciais do ano que vem.

Sarkozy negou repetidas vezes saber de contabilidades paralelas e de cerca de 18 milhões de euros em faturas falsas emitidas por uma empresa de organização de eventos, o que levou a sua campanha a custar mais do que o dobro do limite legal.

Quatro importantes integrantes da campanha de 2012 já estão sob investigação, incluindo o gerente e o tesoureiro da campanha.

O advogado de Sarkozy afirmou a jornalistas que iria apelar da decisão, mas que a pena máxima que ele poderia ter era uma multa de 3.700 euros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos