MSF cobra investigação independente de ataque a hospital na Síria

Stephanie Nebehay

Em Genebra (Suíça)

  • Reuters

    15.fev.2016 - Escombros do hospital em Idlib apoiado pela ONG Médicos Sem Fronteiras

    15.fev.2016 - Escombros do hospital em Idlib apoiado pela ONG Médicos Sem Fronteiras

A entidade Médicos Sem Fronteiras (MSF) pediu nesta quinta-feira (18) uma investigação independente sobre os ataques aéreos que mataram 25 pessoas em um hospital que a organização apoia no norte da Síria, dizendo que existe a probabilidade de que tenham sido realizados pela coalizão liderada pelo governo sírio.

A médica Joanne Liu, presidente internacional da entidade, afirmou que os relatos de funcionários sobreviventes do hospital, localizado na província de Idlib, levam a crer que forças sírias e russas estiveram envolvidas no bombardeio.

"Falamos em probabilidade porque não temos mais fatos além dos relatos de nossos funcionários", disse Joanne em entrevista à imprensa. "A única coisa que predomina na região é a coalizão liderada pelo governo sírio".

A MSF disse não ter fornecido as coordenadas de GPS do hospital a autoridades sírias ou russas a pedido dos funcionários.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos