Quênia diz ter matado chefe de inteligência do Al Shabaab na Somália

Por Humphrey Malalo

NAIRÓBI (Reuters) - O Quênia matou o comandante de uma unidade de elite do Al Shabaab, grupo insurgente islâmico da Somália, tido como o mentor de um atentado contra um campo militar queniano no sul somali no mês passado, disseram os militares do Quênia nesta quinta-feira.

O Al Shabaab, porém, afirmou que seu comandante ainda está vivo.

Soldados quenianos que participam da Missão da União Africana na Somália (Amisom, na sigla em inglês) mataram Mohamed Karatey, vice-comandante e chefe de inteligência do Al Shabaab, durante uma cerimônia de graduação para combatentes insurgentes no dia 8 de fevereiro, disseram as Forças de Defesa do Quênia (KDF, na sigla em inglês) em um comunicado.

"Acredita-se que Karatey desempenhou um papel de destaque no ataque recente a tropas da KDF em El Adde por meio do uso de seus homens-bomba", afirmou o KDF em uma declaração.

"Sua morte se soma agora àquela de Abdi Dek, o comandante de operações da Brigada Abu Zubeyr, que realizou o ataque em El Adde".

O comunicado não deu maiores detalhes sobre a morte de Karatey, mas disse que os militares quenianos também mataram 42 recrutas e 10 outros comandantes de médio escalão do Al Shabaab durante a operação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos