PF pode investigar FHC se houver indícios de delito, diz ministro da Justiça

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Polícia Federal pode investigar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por ter enviado dinheiro ao exterior por uma empresa se houver indícios de delito, disse nesta sexta-feira o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Segundo o ministro, a revelação feita pela jornalista Mirian Dutra, que teve um relacionamento com Fernando Henrique, precisa ser analisada e apreciada antes de qualquer eventual abertura de inquérito policial.

“Isso vai passar por um estudo técnico e jurídico e todos os aspectos que envolvem uma situação de ocorrência de eventuais delitos. Obviamente, havendo indícios de delitos puníveis, de competência federal, seguramente a Polícia Federal fará a investigação”, disse Cardozo a jornalistas no Rio de Janeiro.

Reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo na quinta-feira revelou que a jornalista Mirian Dutra firmou contrato fictício com a Brasif S.A. Exportação e Importação para receber dinheiro no exterior do ex-presidente. O objetivo, segundo Mirian, era pagar despesas do filho Tomás Dutra Schmidt.

Cardozo procurou rejeitar qualquer tipo de conotação política na iniciativa em relação a Fernando Henrique, que é do PSDB, principal partido de oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff.

“Isso não vale apenas para o ex-presidente Fernando Henrique, mas vale para todos os brasileiros. Se houver indício de prática criminosa, dentro de situações que são eventualmente puníveis, tudo será absolutamente investigado”, disse Cardozo.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos