STF manda soltar senador Delcídio do Amaral, diz assessoria

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou a soltura do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), preso desde novembro após ser gravado oferecendo opções de fuga a Nestor Cerveró, em troca de silêncio do ex-diretor da Petrobras nas investigações, informou a assessoria de imprensa do STF.

Delcídio teve sua prisão preventiva decretada em novembro, por suspeita de obstrução da operação Lava Jato, que investiga esquema bilionário de corrupção envolvendo a Petrobras, outros órgãos públicos e políticos.

O chefe de gabinete de Delcídio, preso no mesmo dia que o senador, também foi liberado por decisão de Zavascki nesta sexta-feira.

Delcídio mantém o cargo de senador, alvo de processo por quebra de decoro no Conselho de Ética do Senado. A defesa prévia entregue ao órgão argumenta que o político não poderia ter sido preso, uma vez que não se tratava de flagrante, e questionou a legalidade da gravação da conversa, porque ele não sabia que sua fala estava sendo registrada.

Já no âmbito partidário, Delcídio permanece filiado ao PT, mas seus direitos políticos estão temporariamente suspensos dentro da legenda, que pode analisar sua situação na próxima reunião do Diretório, no fim do mês.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos