Kerry afirma que acordo para cessar-fogo na Síria está próximo

Fev 21(Reuters) - AMMAN - O Secretário de Estado americano, John Kerry, afirmou neste domingo foi alcançado um acordo provisório com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, para uma suspensão das hostilidades na Síria e que um cessar-fogo definitivo está mais próximo do que nunca.

Kerry, no entanto, apontou que ainda existem temas para serem resolvidos e ele não espera nenhuma mudança imediata na situação do país. Em Homs, dois carros-bomba explodiram neste domingo, matando 46 pessoas, e outras explosões atingiram partes da capital síria, Damasco.

Ataques aéreos lançados pela Rússia em setembro contra rebeldes contrários ao presidente Bashar al-Assad aumentaram a destruição na Síria, onde uma guerra civil de cinco anos já matou mais de 250 mil pessoas.

Assad afirmou no último sábado que estaria pronto para um cessar-fogo na condição de que terroristas não usasse uma diminuição nas batalhas para tirar vantagem e que os países que tem apoiado os rebeldes parassem de lhes dar suporte.

Antes, a oposição síria afirmou que concordaria com uma trégua temporária, desde que os aliados de Damasco, incluindo a Rússia, parassem com os ataques, que cercos fossem levantados e fosse permitida a distribuição de alimentos e medicamentos em todo o país.

"Atingimos um acordo provisório, em princípio nos termos de uma interrupção de hostilidades que poderá começar nos próximos dias", disse Kerry em uma entrevista em Amman junto com o ministro das Relações Exteriores da Jordânia, Nasser Judeh. "Os detalhes para essa cessação das hostilidades estão sendo finalizados. De fato, estamos próximos de um cessar-fogo como nunca estivemos".

O secretário de Estado não quis dar detalhes sobre os temas ainda em discussão, afirmando que os dois lados "estão trabalhando sobre os detalhes" do acordo. Mas repetiu que a posição dos Estados Unidos, de que Assad deve deixar o governo, se mantém. "Com Assad essa guerra não pode e não irá terminar", afirmou.

O destino de Assad tem sido um dos principais pontos de diferença entre Washington e Mascou, que é o principal apoiado do líder sírio. Recentemente, o governo russo tem dito que o destino de Assad deveria ser decidido pelos sírios, mas ainda mantém os ataques aéreos em apoio ao presidente da Síria.

DIÁLOGO ENTRE OBAMA E PUTIN

De acordo com Kerry, os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da Rússia, Vladimir Putin, devem conversar nos próximos dias sobre o acordo temporário, que vem sendo discutido por Kerry e Lavrov em vários telefonemas nas últimas semanas. O Ministério das Relações Exteriores confirmou as conversas entre Kerry e Lavrov neste domingo.

Apesar do acordo provisório, Kerry afirmou não ver a possibilidade de mudanças imediatas na Síria. "Eu não creio que nos próximos dias, enquanto tentamos por em prática esse acordo, vá acontecer alguma mudança significativa. A oposição deixou clara sua determinação de continuar lutando.

Por Patricia Zengerle

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos