Gastos estatais mais altos sustentam crescimento de 0,3% da Alemanha no 4º tri

BERLIM (Reuters) - Gastos públicos e investimentos mais altos levaram a uma alta de 0,3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha no quarto trimestre, mais do que compensando a fraqueza nas exportações.

Confirmando a leitura preliminar, a Agência Federal de Estatísticas informou nesta terça-feira que os gastos estatais, que subiram 1,0 por cento sobre o trimestre anterior, contribuíram com 0,2 ponto percentual ao PIB no período de outubro a dezembro, uma vez que as autoridades gastaram mais com os refugiados.

Os investimentos cresceram 2,4 por cento e contribuíram com 0,4 ponto percentual, enquanto o comércio subtraiu 0,5 ponto já que as exportações caíram 0,6 por cento no trimestre.

A Alemanha está gastando bilhões de euros em moradia, integração e para encontrar emprego para um número recorde de refugiados que fogem de conflitos e da pobreza no Oriente Médio e outros lugares. Ao mesmo tempo, o emprego recorde, aumento dos salários, inflação baixa e gasolina mais barata impulsionaram os gastos privados.

"O quarto trimestre conta a mesma história de trimestres anteriores. Temos exportações mais fracas sobretudo por causa de problemas em mercados emergentes, mas também porque os Estados Unidos importaram menos da Alemanha", disse o analista do DekaBank Andreas Scheuerle.

"A história continuará a mesma pelo resto do ano, com o comércio internacional mais fraco e a demanda doméstica mais forte por causa dos maiores gastos estatais e consumo."

(Reportagem de Joseph Nasr)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos