Grécia não pode suportar sozinha peso dos imigrantes, diz premiê

ATENAS (Reuters) - Ações unilaterais dos Estados membros da União Europeia para lidar com a crise migratória que atinge o bloco estão prejudicando a solidariedade e precisam parar, afirmaram o presidente do Conselho da UE, Donald Tusk, e o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, nesta quinta-feira.

"A Grécia vai requerer que todos os países respeitem o Tratado Europeu e que haja sanções para aqueles que não o fizerem", afirmou Tsipras, que se reuniu com Tusk antes da realização de cúpula de líderes da UE na próxima semana.

"Nós pedimos que parem as ações unilaterais na Europa."

Autoridades da UE disseram à Reuters que os europeus, e em particular o governo alemão, estão olhando para a Turquia para reduzir o número de chegadas de imigrantes na Grécia para menos de 1.000 por dia, no máximo, como uma condição inicial para a discussão sobre receber alguns refugiados sírios diretamente da Turquia.

Tsipras disse que a Grécia continuará fazendo o que for possível para garantir que imigrantes ou refugiados não fiquem sem assistência, mas não pode suportar o peso sozinha.

"Nós não vamos permitir que a Grécia ou qualquer outro país se transforme em um armazém de almas", disse Tsipras. "Estamos em um momento crucial para o futuro da Europa."

"Nós faremos todos os esforços para aplicar o tratado Schenghen e a Convenção de Genebra. Não vamos devolver as pessoas ao mar, arriscando a vida das crianças."

(Reportagem de Lefteris Karagianopoulos)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos