Linha de trem entre Goiânia e Brasília poderá ser licitada em 6 meses, diz governador de Goiás

BRASÍLIA (Reuters) - A linha de trem para passageiros entre Goiânia e Brasília poderá ser licitada em seis meses caso a presidente Dilma Rousseff dê aval para o processo, afirmou o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), citando posicionamento ouvido nesta quinta-feira na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Perillo falou a jornalistas na saída de encontro com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. Antes disso, cumpriu agenda de compromissos em Brasília, entre eles uma reunião com o diretor-geral da ANTT, Jorge Luiz Macedo Bastos.

"Já temos o EVTEA (Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental) pronto e o presidente da ANTT me garantiu que em seis meses, se a presidente autorizar, ele será licitado", afirmou.

Segundo Perillo, o projeto será tocado via Parceria Público-Privada (PPP). Inicialmente, o investimento necessário havia sido projetado em cerca de 9 bilhões de reais, contemplando transporte de carga e ramais para algumas cidades goianas. Mas o valor caiu pela metade com a redução de sua complexidade.

"Nós resolvemos eliminar agora a parte de cargas, trocaria por cargas leves no trem de passageiros, e também eliminar os ramais. Com isso acho que esse projeto vai ficar por volta de 4,5 bilhões de reais, metade da iniciativa privada e a outra metade a ser suportada por empreendimentos imobiliários, mais o governo federal, governo de Brasília e governo de Goiás", afirmou Perillo.

O projeto para a ferrovia, apelidado de Expresso Pequi, é debatido há anos, mas nunca chegou a sair do papel.

(Por Marcela Ayres)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos