Autoridades da Turquia ocupam jornal próximo de clérigo opositor

ISTAMBUL (Reuters) - Autoridades da Turquia assumiram o controle do maior jornal do país nesta sexta-feira, relatou a mídia estatal, um aprofundamento da repressão a apoiadores do clérigo Fethullah Gulen, que mora nos Estados Unidos e é um inimigo influente do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

Administradores foram indicados para gerenciar o jornal Zaman a pedido de um promotor de Istambul, informou a agência estatal de notícias Anadolu. Nenhuma autoridade estava disponível de imediato para comentar os relatos.

Não ficou claro como as publicações ligadas ao jornal, incluindo a versão em inglês Today's Zaman, serão afetadas.

A medida contra o Zaman ocorreu horas depois de a polícia deter empresários proeminentes por causa de alegações de financiamento do que promotores descreveram como um "grupo terrorista gulenista", relatou a Anadolu.

Erdogan acusa Gulen de conspirar para derrubar o governo criando uma rede de apoiadores no Judiciário, na polícia e na mídia. Gulen nega as acusações. Os dois eram aliados até que policiais e promotores vistos como simpáticos a Gulen iniciaram uma investigação de corrupção do círculo íntimo de Erdogan em 2013.

"Isto significa na prática o fim da liberdade da mídia na Turquia. A mídia sempre esteve sob pressão, mas nunca foi tão escancarado", afirmou Sevgi Akarcesme, editor-chefe do Today's Zaman, à Reuters.

(Por Ayla Jean Yackley e Daren Butler)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos