Polícia turca atira gás pelo segundo dia após apreensão de jornal

ISTAMBUL (Reuters) - A polícia da Turquia disparou gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar cerca de 2 mil manifestantes reunidos em frente ao maior jornal do país, depois de as autoridades tomarem o controle do veículo.

Na sexta-feira, um tribunal nomeou um administrador para comandar o jornal Zaman e o Today's Zaman, em língua inglesa, afiliado de um clérigo com sede nos Estados Unidos, acusado pelo governo de armar um golpe. A decisão foi tomada a partir de um pedido de um promotor que investiga o movimento religioso relacionado a ataques terroristas, disse a mídia estatal.

A polícia invadiu o Zaman à meia-noite, disparando gás lacrimogêneo e canhões de água, quebrando à força um portão para entrar nos escritórios, mostraram imagens transmitidas ao vivo.

(Reportagem de Osman Orsal e Melih Aslan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos