Rei da Espanha dá a partidos políticos mais tempo para superar divisões

MADRI (Reuters) - O rei Felipe da Espanha decidiu nesta segunda-feira não abrir uma nova rodada de negociações com líderes partidários para lhes dar mais tempo na busca de um acordo de coalizão, embora até agora eles se mostrem pouco dispostos a superar as divisões, em meio à possibilidade de novas eleições.

Depois que o líder dos socialistas, Pedro Sánchez não conseguiu reunir apoio suficiente na sexta-feira, os partidos têm até 2 de maio para chegar a uma maioria parlamentar e formar um governo, ou então a Câmara será dissolvida, e novas eleições, convocadas.

Sánchez teve o apoio de somente 131 dos 350 integrantes do Parlamento, com o conservador Partido Popular (PP), do atual primeiro-ministro, Mariano Rajoy, o antiausteridade Podemos e cinco partidos pequenos se opondo ao pacto dos socialistas com o grupo recém-chegado Ciudadanos.

Embora empresários e investidores tenham até agora mantido a calma diante do impasse, uma nova eleição traria o risco de que a desigual recuperação econômica espanhola possa ser prejudicada por meses sem liderança política.

(Por Angus Berwick e Marta Ruiz-Castillo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos