Reservas internacionais da China caem a US$3,20 tri, menores desde fim de 2011

PEQUIM (Reuters) - As reservas internacionais da China caíram em 28,57 bilhões de dólares em fevereiro, ligeiramente menos do que esperado e aliviando a queda de janeiro, o que sugere que o banco central chinês está recuando com suas intervenções para apoiar o iuan conforme a fuga de capital desacelera.

Ainda assim, as reservas da China caíram pelo quarto mês consecutivo, e o nível de 3,20 trilhões de dólares é o menor desde dezembro de 2011, mostraram dados do banco central nesta segunda-feira.

Economistas consultados pela Reuters previam queda de 30 bilhões de dólares das reservas, dos 3,23 trilhões de dólares do fim de janeiro.

As reservas internacionais da China são as maiores do mundo, mas o ritmo no qual elas estão sendo reduzidas levou alguns analistas a acreditar que Pequim terá que permitir uma desvalorização maior do iuan em breve, ou recuar com a liberalização e apertar controles de capital.

O iuan se estabilizou em fevereiro após movimentos voláteis em dezembro e janeiro, ajudado em parte pelo dólar mais fraco e pelas expectativas menores de alta dos juros nos Estados Unidos.

(Reportagem por Kevin Yao, Meng Meng e Nathaniel Taplin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos