Líder da Coreia do Norte ordenou mais testes nucleares, diz agência

Por Jack Kim

SEUL (Reuters) - O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, assistiu ao teste de lançamento de um míssil balístico e ordenou que o país aperfeiçoe sua capacidade de realizar ataques nucleares conduzindo mais testes, relatou a agência estatal de notícias KCNA nesta sexta-feira.

A reportagem não informou quando o teste ocorreu, mas provavelmente se referia ao lançamento de dois mísseis de curto alcance na quinta-feira, que voaram 500 quilômetros e caíram no mar.

"O prezado camarada Kim Jong Un disse que o trabalho... deve ser reforçado para aprimorar a capacidade de realizar ataques nucleares e emitiu tarefas de combate para que continuem os testes de explosões nucleares, para avaliar o poder das ogivas nucleares recém-desenvolvidas, e os testes para aprimorar a capacidade de realizar ataques nucleares", disse a KCNA.

No começo da semana, a mídia estatal citou comentários do líder norte-coreano segundo os quais sua nação miniaturizou ogivas nucleares para montá-las em mísseis balísticos.

As tensões na península coreana aumentaram dramaticamente depois que o isolado país comunista levou a cabo seu quarto teste nuclear em janeiro e disparou um foguete de longo alcance no mês passado, levando o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) a adotar uma resolução pedindo novas sanções.

Realizar mais testes nucleares seria uma violação clara das sanções da ONU, que também proíbem testes de mísseis balísticos, embora Pyongyang as tenha rejeitado. A Coreia do Norte tem um grande arsenal de mísseis de curto alcance e está desenvolvendo mísseis balísticos intercontinentais de longo alcance (ICBMs, na sigla em inglês).

Jeong Joon-hee, porta-voz do Ministério da Unificação da Coreia do Sul, afirmou que "é simplesmente um comportamento imprudente e irrefletido de alguém que não faz ideia de como o mundo funciona" quando indagado sobre os comentários de Kim.

Na China, o apoiador econômico e diplomático mais importante da Coreia do Norte, o Diário do Povo, principal jornal do país, exortou todos os lados a serem "pacientes e corajosos", mostrar boa vontade e retomar as conversas de paz.

A Coreia do Sul disse não acreditar que seu vizinho do norte teve sucesso em miniaturizar uma ogiva nuclear ou em acionar um míssil balístico intercontinental funcional.

(Reportagem adicional de Ju-min Park, em Seul; David Brunnstrom e David Alexander, em Washington; e Ben Blanchard em Pequim)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos