Obama se diz preocupado com crise econômica da Venezuela

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, expressou preocupação com a crise econômica vivida pela Venezuela e disse não querer ver o fracasso do país sul-americano, apesar das relações tensas entre Washington e Caracas.

"Não é do interesse da América ver a Venezuela fracassar, porque se a Venezuela fracassar isso pode ter impacto nas economias da Colômbia ou da América Central ou do México, e isso por sua vez pode afetar as economias dos EUA", afirmou Obama em entrevista à CNN em espanhol, exibida na segunda-feira.

Um ano atrás, os EUA declararam a Venezuela uma ameaça à sua segurança nacional e adotaram sanções contra sete autoridades que Washington disse terem violado direitos humanos ou se envolvido em corrupção.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, repudiou as sanções, que viu como uma tentativa de derrubar seu governo socialista.

A economia da Venezuela está sofrendo com uma inflação descontrolada e uma carência crônica de itens básicos, que críticos atribuem às políticas truculentas do governo.

Maduro aponta a queda acentuada no preço do petróleo como a principal fonte dos males venezuelanos. O país-membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) tem na venda da commodity mais de 90 por cento de sua receita de exportação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos