Polícia belga cerca casa em Bruxelas em operação ligada a ataques em Paris

Por Robert-Jan Bartunek e Philip Blenkinsop e Clement Rossignol

BRUXELAS (Reuters) - A polícia armada belga, com apoio francês, cercou uma casa após um ou mais atiradores ferirem três policiais durante uma operação ligada à investigação dos ataques islâmicos em Paris em novembro, disseram autoridades.

As ruas ao redor da casa localizada no sul da cidade foram isoladas pela polícia, disseram jornalistas da Reuters no local.

O procurador federal da Bélgica disse que uma ou mais pessoas se trancaram dentro de um apartamento após a polícia ser alvejada por uma porta durante a batida policial. É incerto se outros tentaram fugir.

A polícia pediu que moradores ficassem em suas casas e uma escola primária próxima ao local da troca de tiros foi fechada, disseram moradores.

Uma porta-voz da polícia disse que dois policiais foram feridos em um incidente inicial e um terceiro foi ferido posteriormente.

"Esta operação está conectada aos ataques de Paris", disse um porta-voz do procurador federal da Bélgica à Reuters.

O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, disse que unidades da polícia francesa também estavam participando da operação na capital belga.

As forças de segurança da Bélgica ainda buscam por suspeitos e associados aos militantes do Estado Islâmico envolvidos nos ataques em 13 de novembro em Paris, que mataram 130 pessoas.

Um dos principais suspeitos, Salah Abdeslam, um francês de 26 anos que vivia na Bélgica, ainda está foragido. Ele deixou Paris pouco após seu irmão se explodir nos ataques. Autoridades belgas mantêm detidas 10 pessoas que foram presas nos meses seguintes aos ataques, em sua grande maioria por ajudarem Abdeslam.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos