Ministro da Imigração da Grécia é instado a renunciar após gafe com nome da Macedônia

ATENAS (Reuters) - O ministro da Defesa da Grécia, Panos Kammenos, líder do partido minoritário da coalizão de governo, exortou seu colega da pasta da Migração a renunciar nesta quarta-feira por não ter usado o nome oficial completo de seu vizinho do norte, a Antiga República Iugoslava da Macedônia.

Yannis Mouzalas o chamou simplesmente de "Macedônia" em uma entrevista de fim de noite na terça-feira, lançando-se acidentalmente em uma disputa longa e amarga a respeito do título adequado do país.

Mouzalas se desculpou rapidamente pelo que disse ter sido um erro grosseiro, mas outros membros do governo o apoiaram, afirmando que a discussão é uma distração perigosa dos esforços do ministro para lidar com a maior crise imigratória da Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

"Pedi para Mouzalas renunciar por conta própria, para proteger o governo e se retirar", disse Kammenos à Mega TV, afirmando se tratar de um assunto sério para seu partido de direita Gregos Independentes.

"O esforço para enfraquecer o ministro, que luta todos os dias para lidar com a crise de refugiados, é irresponsável e hipócrita, especialmente na iminência da cúpula de líderes da União Europeia", afirmou o governo como um todo em um comunicado.

Muitos gregos sentem uma ligação emocional intensa com o nome Macedônia, usado historicamente para descrever o berço de Alexandre, o Grande, e parte da Grécia antiga.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos