Pesquisa mostra Dinamarca como país mais feliz do mundo; Burundi fica em último

Em Roma

  • Emanuele Longo/Creative Commons

    Copenhague, na Dinamarca

    Copenhague, na Dinamarca

A Dinamarca superou a Suíça como o lugar mais feliz do mundo, de acordo com um estudo publicado nesta quarta-feira (16) que incentiva as nações a lidar com a desigualdade e o meio ambiente, independentemente de suas riquezas.

O relatório, preparado pela Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN, na sigla em inglês) e o Instituto da Terra, da Universidade de Columbia, mostrou que Síria, Afeganistão e oito países subsaarianos são os 10 locais menos felizes do mundo para se viver.

Os 10 mais deste ano foram Dinamarca, Suíça, Islândia, Noruega, Finlândia, Canadá, Holanda, Nova Zelândia, Austrália e Suécia. Os dinamarqueses haviam ficado em terceiro lugar no ano passado, atrás de suíços e islandeses.

O Brasil aparece em 17º lugar no ranking. Os Estados Unidos aparecem na 13ª colocação, a Grã-Bretanha na 23ª, a França na 32ª e a Itália na 50ª.

Carl de Souza/AFP
Corpo aguarda a chegada da perícia ao céu aberto em Kinama, no Burundi

Os 10 menos foram Madagascar, Tanzânia, Libéria, Guiné, Ruanda, Benim, Afeganistão, Togo, Síria e Burundi.

"Há uma mensagem muito forte para o meu país, os EUA, que é muito rico e ficou muito mais rico nos últimos 50 anos, mas não ficou mais feliz", disse o professor Jeffrey Sachs, chefe do SDSN e conselheiro especial do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos