Procurador da Lava Jato diz que Ministério Público e Justiça não se amedrontarão

  • UESLEI MARCELINO

(Reuters) - O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, afirmou nesta quinta-feira que o Ministério Público e a Justiça não se amedrontarão e darão fiel cumprimento à Constituição e às leis.

"Não há direito sem um Poder Judiciário independente, não há independência do Poder Judiciário sem que sejam respeitadas as suas decisões", disse o procurador ao ler nota em Curitiba, Paraná.

"A força das investigações da Lava Jato deriva da busca da verdade de da justiça com base nos princípios e regras comungados, compartilhados com a sociedade e estabelecidos na Constituição", acrescentou.

Na cerimônia de posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-chefe da Casa Civil nesta manhã, Dilma classificou de "agressão à democracia" a divulgação de uma conversa telefônica dela com Lula e acusou, ainda que não tenha citado nomes, o juiz Sérgio Moro de tentar “ultrapassar o Estado Democrático de Direito”.

Para Dallagnol, todos o atos processuais da Lava Jato são submetidas a diversas instâncias do Judiciário e essa é a forma própria de fazê-lo.

(Por Maria Pia Palermo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos