Polícia retira manifestantes da Paulista com jatos de água e bombas de gás

SÃO PAULO (Reuters) - A tropa de choque da Polícia Militar de São Paulo retirou nesta sexta-feira manifestantes contra o governo da presidente Dilma Rousseff que estavam acampados na Avenida Paulista, em uma operação com uso de bombas de gás e jatos de água.

A polícia retirou e dispersou manifestantes que estavam acampados em frente à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), após protesto antigoverno que teve início às 18h de quarta-feira, de acordo com a PM.

A desobstrução da Paulista foi realizada para ato programado para a tarde desta sexta a favor do governo Dilma, que deve contar com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Há uma preocupação com eventuais confrontos entre manifestantes rivais.

O protesto desta semana na Paulista começou após a divulgação na quarta-feira de que Lula foi convidado por Dilma para ser ministro da Casa Civil e depois da divulgação de conversas telefônicas grampeadas do ex-presidente como parte das investigações da operação Lava Jato, em que Lula é um dos alvos. Milhares de manifestantes foram às ruas em diversas cidades do país no mesmo dia.

(Por Caio Saad, no Rio de Janeiro)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos