Renúncia de ministro ameaça dividir partido governista britânico sobre União Europeia

Por Stephen Addison

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, foi forçado a uma apressada reorganização de seu gabinete neste sábado conforme a dramática renúncia de um dos seus principais ministros ameaça aumentar a divergência de opiniões sobre a União Europeia dentro do governista Partido Conservador.

A conturbada saída do secretário do Trabalho e Previdência, Iain Duncan Smith, um dos líderes da campanha para o Reino Unido deixar a União Europeia, também afeta as ambições políticas do ministro de Finanças, George Osborne, disseram comentaristas.

Cameron e Osborne estão apelando aos britânicos que votem pela permanência na União Europeia no referendo de 23 de junho, mas muitos parlamentares conservadores e ativistas são a favor da saída do Reino Unido, a chamada de "Brexit". Essa questão divide o partido há décadas.

Na sua carta de renúncia na sexta-feira, Duncan Smith, um ex-líder do Partido Conservador, citou cortes em benefícios para incapacidade no orçamento anual de Osborne, na semana passada, que também incluiu um corte de impostos para famílias ricas.

Ele reclamou de pressão sobre o Tesouro para cortar pagamentos de bem-estar social para manter as condições fiscais determinadas por Osborne.

Sugerindo que os cortes afetavam mais os pobres que os ricos, Duncan Smith colocou em dúvida um dos principais mantras de Cameron, que a austeridade seria compartilhada igualmente por todos. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos