Erdogan diz que Turquia luta contra "onda terrorista" após ataque em Istambul

Por Humeyra Pamuk e Nick Tattersall

ISTAMBUL (Reuters) - O presidente turco, Tayyip Erdogan, disse nesta segunda-feira que a Turquia irá usar todo seu poderio militar e de inteligência para lutar contra "uma das maiores e mais sangrentas ondas terroristas na história", após um homem bomba matar três israelenses e um iraniano em Istambul.

O ministro da Defesa de Israel, Moshe Yaalon, descreveu a Turquia como "inundada pelo terrorismo". O principal partido da oposição turca culpou o que chamou de "políticas aventureiras" do governo no Oriente Médio pela tensão que se espalha pelas fronteiras da Síria.

O ataque de sábado na Avenida Istiklal, longa avenida para pedestres onde ficam diversas lojas internacionais e consulados, foi o quarto ataque a bomba na Turquia neste ano. Dois em Istambul tiveram o Estado Islâmico apontado como responsável, enquanto outros dois em Ancara foram reivindicados por militantes curdos.

Os ataques levantaram dúvidas internas e entre os aliados da Otan sobre os serviços de segurança e se estão sobrecarregados, à medida que lutam em duas frentes.

"A Turquia recentemente vem enfrentando uma das maiores e mais sangrentas ondas terroristas na história... Nosso Estado está lutando contra organizações terroristas e as forças por trás delas com toda disposição - seus soldados, polícia, guardas de vilarejos e inteligência", disse Erdogan durante discurso em Istambul.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos