Juiz da Rússia acusa piloto ucraniana de matar jornalistas russos

DONETSK, Rússia (Reuters) - Um juiz da Rússia acusou nesta segunda-feira a piloto ucraniana Nadezhda Savchenko de estar envolvida no assassinato de dois jornalistas russos, uma afirmação que deve inflamar as relações já tensas entre Moscou e Kiev.

Nadezhda, de 34 anos, foi capturada por rebeldes pró-Moscou no leste da Ucrânia em junho de 2014, durante o conflito separatista na região, e entregue à Rússia, onde foi acusada de direcionar disparos de morteiro que mataram dois jornalistas russos. Ela negou qualquer irregularidade.

Vista como uma heroína por muitos em seu país, Nadezhda tem sido retratada pela televisão estatal russa como uma nacionalista ucraniana perigosa com sangue de civis nas mãos.

Os Estados Unidos e a União Europeia pediram à Rússia que liberte a piloto, que realizou várias greves de fome para tentar acelerar seu julgamento, alegando razões humanitárias.

O juiz Leonid Stepanenko disse a um tribunal no sul da Rússia que Nadezhda "infligiu a morte a duas pessoas deliberadamente, agindo de acordo com uma conspiração e motivada pelo ódio e pela inimizade".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos