EUA insistem para que pessoal de saúde previna o Zika no ambiente médico

Por Julie Steenhuysen

CHICAGO (Reuters) - Autoridades de saúde dos Estados Unidos estão lembrando os agentes de assistência médica de usar o equipamento padrão de proteção quando atuarem em partos para prevenir a possível infecção pelo Zika ou a transmissão do vírus para os recém-nascidos.

O vírus Zika, que rapidamente se espalha pelo Caribe e pelas Américas, é transmitido principalmente pela picada de mosquito, mas o vírus tem sido também detectado em fluidos corporais, inclusive sangue, urina e saliva, e casos de transmissão sexual já ocorreram.

Pelo fato de a maioria das pessoas infectadas pelo vírus não apresentarem sintomas, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA recomenda uma série de precauções permanentes, não importando se o caso de Zika está confirmado, ou se é uma suspeita.

Esses procedimentos incluem lavar as mãos frequentemente, o uso de equipamento pessoal de proteção, como máscaras e luvas duplas, e manuseio seguro de equipamentos ou de superfícies potencialmente contaminadas.

Essas medidas já fazem parte das recomendações para prevenir a transmissão de outros vírus, como o HIV e o da hepatite C.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos