EUA concedem à chinesa ZTE adiamento temporário de proibição de exportações

WASHINGTON, (Reuters) - O governo norte-americano concederá à fabricante de equipamentos de telecomunicação e smartphones chinesa ZTE um adiamento de três meses nas restrições para exportações que impôs este mês, disse o Departamento de Comércio.

O departamento impôs à ZTE em 8 de março algumas das restrições exportações dos EUA mais rigorosas já aplicadas por alegações de infração às sanções norte-americanas contra o Irã.

A agência disse que reduziria as restrições até 30 de junho.

Especialistas disseram que as restrições teriam causado interrupções por toda a cadeia global de fornecimento da ZTE.

As restrições teriam proibido empresas norte-americanas de exportar para a ZTE qualquer tecnologia, software ou equipamentos como chips e processadores feitos nos EUA.

O relaxamento, que suspenderá as restrições a partir da quinta-feira, pode ser estendido, uma que a ZTE foi pontual em cumprir seus compromissos e coopera com o governo dos EUA para "solucionar a questão", disse o Departamento de Comércio. Um porta-voz da agência se recusou a fazer mais comentários

(Por Joel Schectman e Susan Heavy; reportagem adicional por Yimou Lee e Ben Blanchard)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos