Dilma defende resistência contra "tendências antidemocráticas"

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira que é necessário estar vigilante e resistir ao que chamou de "tendências antidemocráticas" e provocações, sem no entanto citar diretamente o pedido de impeachment de que é alvo na Câmara dos Deputados.

Em cerimônia de assinatura de atos para a reforma agrária e comunidades quilombolas no Palácio do Planalto, Dilma também afirmou que as regras do jogo democrático não podem ser rompidas sob risco de se comprometer a democracia.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos