Ataque aéreo dos EUA na Somália mata importante líder do al Shabaab, diz Pentágono

WASHINGTON (Reuters) - Um ataque aéreo dos Estados Unidos na semana passada matou um importante líder do al Shabaab, grupo militante ligado à al Qaeda, na Somália, disse nesta segunda-feira o Pentágono.

Hassan Ali Dhoore foi morto num ataque aéreo que o tinha como alvo em 31 de março, disse Peter Cook, porta-voz do Pentágono. Dhoore era membro do coletivo de segurança e inteligência do al Shabaab e participava do planejamento de ataques significativos, afirmou Cook.

Dhoore planejou e supervisionou ataques que resultaram na morte de pelo menos três norte-americanos, disse Cook.

O Pentágono divulgou o ataque aéreo na semana passada, mas ainda avaliava na ocasião se Dhoore havia sido morto.

A ação se deu semanas depois de os EUA terem realizado um ataque aéreo contra um campo de treinamento do al Shabaab na Somália, que, segundo o Pentágono, matou mais de 150 combatentes.

O al Shabaab foi expulso de Mogadíscio por tropas de paz da União Africana em 2011, mas permaneceu como uma força na Somália, realizando ataques frequentes na tentativa de derrubar o governo apoiado pelo Ocidente.

O grupo, cujo nome significa “a juventude”, busca impor uma versão estrita da lei islâmica na Somália, onde costuma lançar ataques contra alvos de segurança e do governo e também contra hotéis e restaurantes na capital.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos