Cameron é alvo de críticas por vazamentos do Panamá

LONDRES (Reuters) - A porta-voz do premiê britânico, David Cameron, se negou a comentar nesta segunda-feira se a família do líder possui dinheiro investido em fundos offshore criados por seu pai, dizendo que é uma "questão privada".

O pai de Cameron, Ian Cameron, já falecido, está entre centenas de milhares de clientes nomeados em mais de 11,5 milhões de documentos vazados de arquivos de um escritório de advocacia sediado no Panamá, o Mossack Fonseca.

Em 2012, a mídia britânica relatou que o pai de Cameron cuidava de uma rede de fundos de investimento offshore para ajudar a criar a fortuna da família.

Perguntada se podia confirmar que a família não possui mais dinheiro investido nestes fundos, a porta-voz de Cameron disse: "Isto é uma questão privada, estou focada no que o governo está fazendo".

O porta-voz para assuntos de finanças da oposição trabalhista, John McDonnell, disse que os vazamentos do Panamá mostram que Cameron não conseguiu acabar com o sigilo fiscal e reprimir offshores ilegais, e pediu "ação real".

(Reportagem de Kylie MacLellan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos