Produção de petróleo da Rússia atinge pico de 30 anos antes de reunião em Doha

MOSCOU (Reuters) - A produção de petróleo da Rússia subiu 0,3 por cento em março, para 10,91 milhões de barris por dia, o maior nível em aproximadamente 30 anos, colocando em dúvida o comprometimento de Moscou com um acordo para congelar a oferta antes de um encontro de países produtores marcado para Doha neste mês.

Dados do Ministério de Energia divulgados no sábado mostraram que, em toneladas, a produção de petróleo atingiu 46,149 milhões em março, ante 43,064 milhões de toneladas, ou 10,88 milhões de bpd, em fevereiro.

Os maiores produtores de petróleo, incluindo a Rússia, devem se reunir em Doha em 17 de abril para conversar sobre como congelar a produção nos níveis médios atingidos em janeiro para apoiar os preços globais.

Mas a alta na produção russa para níveis não vistos desde 1987, quando o país atingiu um recorde de 11,47 milhões de bpd, sugere que pode ser difícil para Moscou se comprometer com o congelamento.

O ministro russo de Energia, Alexander Novak, disse que a produção de março não será um obstáculo ao esperado acordo sobre o congelamento, segundo agências de notícias russas.

Mas alguns observadores da indústria de petróleo dizem que será difícil para a Rússia se comprometer com o acordo, uma vez que o setor de petróleo local é dominado por diversas grandes companhias, como Rosfnet, Gazprom e Lukoil, cada uma com sua própria agenda.

(Por Vladimir Soldatkin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos