Bovespa fecha em alta guiada por ações da Petrobras e da Vale

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em alta nesta terça-feira, guiado pelo avanço das ações da Petrobras e da Vale, mas o volume mais fraco sugere cautela dos investidores diante do quadro político ainda indefinido.

O Ibovespa subiu 0,56 por cento, a 49.053 pontos. Mais cedo, o índice de referência do mercado acionário local chegou a recuar mais de 1 por cento, pressionado também pelo exterior negativo, após ter caído 3,5 por cento na véspera.

O giro financeiro do pregão alcançou 5,69 bilhões de reais, contra uma média diária superior a 9 bilhões de reais em março.

Profissionais do mercado destacam que a dificuldade de precificar os próximos movimentos do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff acaba deixando a Bovespa sem um viés firme, em particular após fortes ganhos em março.

Apesar de muitos agentes ainda considerarem maior a chance de uma mudança política, o quadro ainda bastante nebuloso à frente abre espaço para movimentos de realização de lucros e justifica posições mais comedidas. Mas, ao mesmo tempo, limita uma atuação mais defensiva diante de eventual rali no caso de um desfecho alinhado com as expectativas no mercado, de troca do comando do país.

O relatório sobre a abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma será apresentado à comissão especial da Câmara dos Deputados na quarta-feira.

O Credit Suisse reiterou, em relatório, sua projeção de Ibovespa a 50 mil pontos, mas atribuiu chance de o índice chegar a 60 mil pontos no caso de avanço político e reformas estruturais subsequentes que poderiam reduzir os custos de capital.

Em Wall Street, os principais índices acionários recuaram com movimentos de realização de lucros após rali recente, com investidores se preparando para a safra de balanços que deve mostrar queda nos lucros.

DESTAQUES

- PETROBRAS fechou com as preferenciais em alta de 3,3 por cento, recuperando-se de perdas fortes na véspera, após negar no início da noite de segunda-feira uma iminente redução dos preços dos combustíveis. A volatilidade do preço do petróleo no mercado internacional também esteve no radar.

- VALE encerrou com as preferenciais em alta de 3,27 por cento, revertendo perdas da abertura e devolvendo parte das perdas da véspera. A Vale anunciou na segunda-feira a venda de sua fatia 26,87 por cento na deficitária Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) para a sócia alemã Thyssenkrupp.

- CSN saltou 8,58 por cento, liderando os ganhos do Ibovespa. O papel da CSN tem beta elevado, ou seja, tende a se mover com mais força do que a média na bolsa.

- SUZANO recuou 6,07 por cento e FIBRIA caiu 4,02 por cento, após divulgação de dados mostrando queda semanal nos preços de celulose de fibra curta na China e na Europa.

- RUMO LOGÍSTICAS recuou 11,11 por cento, devolvendo os ganhos acumulados nos três pregões anteriores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos