Diálogo sírio vai testar se Assad é capaz de negociar com boa-fé, diz Kerry

WASHINGTON (Reuters) - As iminentes negociações de paz sobre a transição política na Síria vão testar se o presidente da Síria, Bashar al-Assad, é capaz de negociar com boa-fé, disse nesta terça-feira o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, antes de uma nova rodada de diálogo em Genebra.

Assad tem dito pensar que as negociações de Genebra podem produzir um novo governo sírio, que inclua opositores, independentes e situacionistas, mas tem rejeitado a ideia de uma autoridade de transição.

No entanto, a oposição síria tem afirmado de forma consistente que deseja uma suspensão dos ataques contra civis e que espera que as negociações de Genebra resultem num governo de transição que não inclua Assad.

"O crucial agora é se Assad é capaz de negociar com boa-fé, e nós temos que colocar isso a teste”, disse Kerry à TV Bloomberg em Nova York.

Em Genebra, Ahmad Fawzi, porta-voz das Nações Unidas, afirmou à imprensa que a segunda rodada de negociações de paz deveria ser retomada na segunda-feira na cidade suíça. O mediador das Nações Unidas, Staffan de Mistura, estava em Moscou nesta terça para preparar o diálogo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos