Cunha toma medidas para instalar comissão de impeachment contra Temer

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), começou a obedecer a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), e iniciou providências para instalar uma comissão especial para analisar pedido de impeachment contra o vice-presidente Michel Temer.

De acordo com a assessoria de imprensa de Cunha, o presidente da Câmara enviou ofício aos líderes partidários pedindo que eles indiquem integrantes para compor a comissão, que analisará o pedido de abertura de processo de impeachment contra Temer feito por um advogado de Minas Gerais.

O pedido se baseia no fato de Temer ter assinado, enquanto estava no exercício da Presidência, decretos de créditos suplementares. A assinatura desses decretos pela presidente Dilma Rousseff foi um dos argumentos usados para a aceitação por Cunha de um pedido de impeachment contra ela, que tramita na Câmara.

Marco Aurélio acolheu o pedido do advogado, que questionou decisão do presidente da Câmara de arquivar o pedido contra Temer e argumentou que, como Cunha acatou o argumento dos decretos para aceitar pedido de impedimento contra Dilma, também teria de usar o mesmo critério para o vice.

Cunha classificou a decisão do ministro do STF de "absurda" e anunciou que irá recorrer.

(Reportagem de Leonardo Goy)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos