Mineração ilegal ameaça população de gorilas do Congo, dizem conservacionistas

Por Ed Stoddard

JOHANESBURGO (Reuters) - A maior subespécie de gorilas do mundo viu sua população diminuir 77 por cento ao longo das duas últimas décadas, uma tendência ligada à mineração ilegal de coltan, um mineral essencial usado na produção de telefones celulares e eletrônicos, revelou um novo relatório.

O gorila de Grauer, que é o maior primata do planeta e pode pesar até 180 quilos, é encontrado no leste da República Democrática do Congo, onde os minerais vêm sendo extraídos indiscriminadamente há décadas sob a cortina de fumaça de conflitos e instabilidade.

Um relatório desta semana da Sociedade de Conservação da Vida Selvagem (WCS) e da Fauna & Flora International revelou que o número desses primatas caiu de estimados 17.000 em 1995 para 3.800 na atualidade.

"Uma das causas principais do declínio do número de gorilas de Grauer tem sido a expansão da mineração artesanal de coltan e outros minerais. A maior parte dos locais de mineração artesanal é remota, o que significa que os mineiros muitos vezes se voltam à vida selvagem local para encontrar alimento", disseram as organizações em comunicado.

"Embora protegidos por lei, os gorilas são muito valorizados por sua carne devido ao tamanho e por serem fáceis de rastrear e matar, já que se movimentam em grupos e ocupam territórios pequenos", afirmaram as entidades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos