BTG diz que investigação interna não viu indícios de corrupção ligada à prisão de André Esteves

SÃO PAULO (Reuters) - O BTG Pactual disse que investigação feita por comitê do seu Conselho de Administração e advogados sobre alegações de corrupção ou prática de atos ilícitos relacionados à prisão de seu ex-presidente André Esteves foi encerrada com o entendimento de que não existem indícios para concluir que as alegações sejam críveis, fidedignas ou fundamentadas em provas concretas.

"Considerando a investigação realizada, os advogados entendem que não existem indícios que permitem concluir que Esteves, BTG Pactual ou quaisquer de seus funcionários participaram em atos ilícitos ou atos de corrupção", disse o BTG em fato relevante nesta quinta-feira.

(Por Priscila Jordão)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos