Trabalhadores são sequestrados pelo Estado Islâmico na Síria, dizem TV e grupo

BEIRUTE (Reuters) - Militantes do Estado Islâmico sequestraram dezenas de trabalhadores em uma área a nordeste de Damasco após realizarem ataque a forças do governo nesta semana, informaram a TV estatal síria e um grupo monitor nesta quinta-feira.

De acordo com a TV estatal, o Ministério da Indústria informou que 300 trabalhadores e terceirizados da Al Badia Cement foram levados de uma área próxima à cidade de Dumeir e que a companhia perdeu todo o contato com eles.

O Observatório Sírio para Direitos Humanos, sediado na Grã-Bretanha, posteriormente relatou que cerca de 170 trabalhadores foram sequestrados na fábrica de cimento e levados para áreas desconhecidas controladas pelos militantes nos subúrbios de Damasco.

O grupo monitor, que rastreia a violência pelo país, informou que 140 trabalhadores da fábrica fugiram antes da chegada dos militantes.

Na noite de terça-feira um intenso confronto ocorreu nos arredores de Dumeir e um aeroporto militar próximo, a cerca de 50 quilômetros da capital, após militantes do Estado Islâmico realizarem ataques contra áreas controladas pelo governo.

(Reportagem de John Davison e Lisa Barrington, em Beirute, e Suleiman Khalidi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos