Autoridade papal nega relato de que Sanders se convidou ao Vaticano

CIDADE DO VATICANO/WASHINGTON (Reuters) - Bernie Sanders, pré-candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, foi convidado para falar em um evento no Vaticano no dia 15 de abril pelo próprio Vaticano, disse uma autoridade papal de alto escalão nesta sexta-feira, negando um relato de que o senador de Vermont havia convidado a si mesmo.

"Nego isso. Não foi assim", afirmou o monsenhor Marcelo Sánchez Sorondo à Reuters em uma entrevista por telefone enquanto viajava por Nova York. Sorondo, assessor próximo do papa Francisco, é chanceler da Pontifícia Academia de Ciências Sociais, que está sediando o evento.

Ele disse que foi ideia sua convidar Sanders.

Uma reportagem da Bloomberg citou Margaret Archer, presidente da Pontifícia Academia, que teria dito que Sanders rompeu com o protocolo por não ter entrado em contato primeiramente com seu escritório.

"Isso não é verdade e ela sabe disso. Eu o convidei com o consentimento dela", afirmou Sorondo, que é superior hierárquico de Margaret.

Um convite a Sanders datado de 30 de março, que foi encaminhado por e-mail à Reuters, foi assinado por Sorondo e também incluiu o nome de Margaret.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos