Homem de Nova York é preso por ameaças de morte a Obama e pré-candidatos dos EUA

NOVA YORK (Reuters) - Um homem do Estado de Nova York foi preso nesta sexta-feira por acusações de que teria ameaçado matar o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o ex-presidente Bill Clinton e pré-candidatos presidenciais dos partidos Democrata e Republicanos para a eleição de novembro, disseram autoridades dos EUA.

Joseph Goode, de 21 anos e de Cheektowaga, em Nova York, disse que iria usar um fuzil para matar Obama, de acordo com o escritório do procurador federal William Hochul em Buffalo, Nova York. Ele também ameaçou matar Clinton e sua esposa, a pré-candidata democrata Hillary Clinton, assim como os pré-candidatos republicanos Donald Trump e Ted Cruz.

Goode disse ser "o tipo de pessoa pronta para atirar em um lugar público" e que queria "ver o mundo queimar", de acordo com os procuradores. Não estava imediatamente claro para quem ele fez as ameaças.

Os pré-candidatos estão realizando campanha em Nova York antes das primárias dos partidos, em 19 de abril.

Goode será levado para audiência inicial em tribunal nesta sexta-feira no tribunal federal de Buffalo e enfrenta um máximo de cinco anos de prisão caso seja condenado.

(Reportagem de Joseph Ax)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos